quinta-feira, 24 de janeiro de 2013


A Arte do Diálogo.
'''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''''
Jesus de Nazaré. O Filho de Deus, vivia a arte do diálogo.
Tinha prazer em interagir com as pessoas. Penetrava no lar,
na história e no mundo de cada um.
Gastava seu tempo no diálogo com as pessoas, mesmo sem status social.
Sua presença agradava e reconfortava.
Sob o aconchego de Jesus ninguém se sentia ilhado ou excluído.
Seu comportamento exalava aquele perfume emocional que seduzia a todos,
até seus opositores, que faziam plantão para ouvi-lo a todo instante.

Na história do mundo, conta-se que viviam juntos seis sábios cegos.
Certa feita, apareceu na cidade onde eles moravam um elefante
e quiseram eles conhecê-lo, porque nunca tinham visto coisa semelhante.
Como eram cegos, resolveram pelo tato saber como era o animal.

O primeiro tocou a orelha plana e imensa do elefante e afirmou. "Parece um abano".

O segundo tocou a pata e declarou: "Não é um abano, é mais uma árvore".

O terceiro tocou a cauda e disse: "Vocês dois erraram. É uma corda".

O quarto tocou a presa e declarou: "Que nada é uma lança".

O quinto tocou o flanco do animal e concluiu: "Mas que nada! Isso é uma muralha".

O sexto agarrou a tromba e bradou: "Vocês estão todos errados. É uma serpente".

Os seis discutiram minutos, horas: "Serpente! Muralha! Corda!".
E nunca chegaram a um acordo por não haver diálogo,
e sim opiniões radicais baseadas em dados errados.
_____________ _____
by...ªª@rthur@raújo*.

Nenhum comentário: